O que levar para a Travessia dos Lençóis Maranhenses

thumbnail

Quando se fala em travessia dos Lençóis Maranhenses, uma dica sobre o que levar é inquestionável: levar na mala somente o necessário e evitar sobrepeso.

Fizemos a travessia no final de maio de 2018, e pesquisamos bastante em blogs para termos referências e pegar algumas dicas. Mas uma coisa que sentimos falta, e só percebemos depois da viagem, foi algum conteúdo sobre o que levar na travessia dos lençóis.

A nossa travessia durou 4 dias e 3 noites. Nosso roteiro foi o seguinte:

Dia 1 – De Barreirinhas até Canto de Atins:

Saímos da cidade de Barreirinhas de barco e fomos até Atins. Até chegar lá, o barco foi parando nas comunidades de Vassouras, Caburé e Madacaru. Chegando em Atins, caminhamos por aproximadamente 3 horas até o Canto de Atins. Lá, ficamos hospedados no restaurante da Luzia (que também é pousada).

Dia 2 – De Canto de Atins até Baixa Grande:

No segundo dia, acordamos às 3h da manhã e caminhamos por cerca de 8h a 9h até chegarmos na comunidade de Baixa Grande (lugar indescritível). Passamos o dia por lá e dormimos em rede na casa do Seo Moacir.

Dia 3 – De Baixa Grande até Queimada dos Britos:

Esse dia foi mais tranquilo em questão de desgaste. Uma caminhada de aproximadamente 3h a 4h até outra comunidade que chama Queimada dos Britos. Desta vez ficamos hospedamos na casa de nosso guia (Biziquinho).

Dia 4 – De Queimada dos Britos até Santo Amaro:

O dia mais difícil de todos. Novamente acordamos por volta das 3h da manhã e caminhamos por volta de 9h, porém, o acúmulo dos outros dias pesou bastante neste último trajeto. Por fim, chegamos em Santo Amaro do Maranhão por volta as 13h da tarde.

Mapa Travessia dos Lençóis Maranhense
Mapa da nossa travessia dos Lençóis Maranhense
    Sobre o mapa acima

  • Dia 1: Linha azul
  • Dia 2: Linha verde
  • Dia 3: Linha amarela
  • Dia 4: Linha vermelha

Não queremos dar ênfase sobre a travessia em si pois o foco do post é sobre o que levar, mas citamos o roteiro só para contextualizá-los. Independentemente do roteiro que fizerem, certamente as dicas vão ser úteis e importantes. Todas as dicas foram essenciais para nosso dia a dia de trekking.

PS: Fizemos a travessia com um guia local que mora em Queimada dos Britos (Uma comunidade no meio dos Lençóis Maranhenses). Escolhemos ele justamente por ser morador da região e nos passar informações importantes durante todo o percurso. É importante que agende com antecedência esses guias pois são poucas pessoas que optam por fazer a travessia.

Tente encontrar um guia aqui

Travessia dos Lençóis Maranhenses
Travessia dos Lençóis Maranhenses

Dicas para fazer a mala

Lembra daquele desenho Mogli, o Menino Lobo, que o urso Balu cantava “o necessário, somente o necessário”? Reproduza essa estrofe como um mantra quando começar a separar os itens. Fazer as escolhas certas vão garantir que sua viagem seja muito mais leve (literalmente) e proveitosa. Uma coisa importante para ter em mente é deixar um pouco de lado a preocupação estética e garantir produtos com melhor tecnologia. Acredite: eles serão seus maiores aliados durante a travessia.

Tem uma blusa bonita, mas esquenta muito? Não leve. É seu boné favorito, mas não tem proteção UV? Não leve.

Eu levei um tênis de corrida, cinto, bermuda e outras coisas. Antes de partir, o guia disse que era melhor eu deixar essas coisas com a agência de Barreirinha que alguém iria levá-las de carro pra mim no nosso destino em Santo Amaro. Foi a melhor coisa que fiz. Deixei uma sacola de pelo menos 3kg que me salvaram de alguns calos nos pés. Leve somente o necessário.

O que levar na travessia?

Abaixo os itens que levamos na travessia e que foram uteis durante o percurso:

1 – Mochila:

Começar escolhendo a mochila ideal é sem dúvida prioridade número 1. Existem mochilas especiais para trekking que são leves e com compartimentos práticos. Uma característica indispensável na mochila certa para travessia é ela tenha barrigueira (aquelas alças largas que você prende com um clip no seu quadril). Acredite: Ela ajuda você a dividir o peso nas costas, liberando grande parte da tensão dos ombros. O ideal é você regular todas as alças, distribuindo bem o peso entre quadril, cintura, peito e ombros durante toda travessia. Um plus é optar por uma que tenha revestimento impermeável pois dependendo da época que for, pode pegar trechos com chuvas rápidas.

Vai pegar uma mochila emprestada? coloque alguns quilos nela e teste se as alças se adaptam bem ao seu tamanho. Você vai lembrar do quanto esse teste foi importante no seu terceiro dia de trekking.

Eu, por exemplo, levei uma mochila do estilo mochilão na Europa. Muito peso e nada prática. Sorte que tinha barrigueira, mas ela era pesada demais para a travessia.

Resumo: Leve uma mochila leve e que tenha barrigueira. Não precisa ser grande. Se puder, compre uma que seja impermeável ou ao menos compre uma capa impermeável para cobrir alguns itens como celular e carteira.

Aonde comprar: Compramos nossos materiais na Decathlon. Mas existem outras opções como Centauro e Netshoes.

2 – Chapéu / Boné / Viseira:

Seja qual for a sua opção, garanta que tenha proteção UV (contra raios ultra-violetas). O bom do chapéu e boné de trilha é que ele abrange toda a área da cabeça e do pescoço, já a viseira cobre partes da cabeça e se for a sua opção, complemente com um lenço para cobrir o topo da cabeça e o pescoço em momentos que o sol estiver mais forte.

Acredite: O sol bate muito forte na cabeça. Por este motivo a gente começa a caminhada de madrugada. Desta forma chegamos no destino antes do sol de meio dia.

Eu usei um boné de trilha com proteção UV que cobria até o pescoço. Já minha namorada só levou a viseira. Ela teve que cobrir sua cabeça boa parte do tempo com uma canga. O boné foi minha melhor aquisição.

Resumo: Proteja a cabeça. De preferência com boné ou chapéu com proteção UV.

Aonde comprar: Decathlon.

3 – Óculos de Sol:

Óculos de sol é imprescindível. Um modelo apenas é suficiente, mas garanta que seu óculos seja de qualidade e que realmente as lentes protejam seus olhos do sol. Em meio ao percurso, o sol não virá apenas de cima, como também é refletido pelas areias brancas das dunas direto no seu rosto.

Resumo: Leve óculos de sol.

Aonde comprar: Sua escolha.

4 – Camiseta manga longa com proteção UV:

Um dos melhores investimentos que fizemos para a travessia. Algumas marcas não só oferecem a proteção UV, como também materiais tecnológicos que ajudam na troca de calor com o corpo. No início achávamos que fosse besteira comprá-las, mas durante o percurso percebemos que sem elas viraríamos “torresmos”, sem contar no calor excessivo que começa a partir das 10h da manhã. Não tem uma ainda? Vai por nós, compre uma!

Resumo: Leve camisetas manga loga com proteção UV.

Aonde comprar: Decathlon, Netshoes e Centauro.

5 – Chinelo / Papete / Meia:

Antes que você se pergunte e já para adiantar: esqueça o tênis! Isso mesmo: esqueça o tênis! Isso foi unanimidade entre o nosso e os demais guias de Barreirinhas quando questionamos sobre. Eles nos explicaram que, diferente do que imaginávamos, as areias não esquentam nem queimam os pés e que no trajeto atravessaríamos muitas lagoas, tornando impraticável parar para tirar e pôr o tênis. Com ele molhado então, nem pensar.

O jeito foi alternar entre os pés descalços e papetes. Um chinelo estilo Havaianas também ajuda, mas vale a pena investir numa papete, principalmente uma que deixe seu pé firme e que não te machuque. Você poderá usar meias para evitar atrito. DICA DE OURO: não caia na tentação de caminhar descalço todo o tempo, por mais que você sinta confortável. Alterne algum calçado que ajude a absorver o impacto da caminhada para evitar que assim, diferente de nós, suas articulações não estejam comprometidas nos últimos dias do percurso.

Resumo: Não levem tênis. Papete é a melhor opção.

Aonde comprar: Nós compramos papete da Rider. Fica por sua escolha, mas a dica é comprar uma que seja leve e confortável.

6 – Short e Calças:

Aqui a necessidade varia de homem para mulher. No caso de homens, a dica é usar bermudas esportivas leves e que gerem pouco atrito com as pernas. Isso porquê a gente entra com muita frequência em lagoas para cortar caminho e se acumular areia pode te assar e isso vai ser um problema para aguentar o tranco da caminhada. No caso das mulheres, a lógica é mais ou menos a mesma com a ressalva de que shorts femininos são mais curtos e a calça pode ajudar a evitar queimaduras de sol na parte posterior da perna.

Resumo: Short/Bermuda esportiva para homens. Short e calças para mulheres.

Aonde comprar: Sua escolha.

7 – Biquini, Maiô e Sunga:

No nosso caso, a sunga não foi necessária, mas se você gosta de se banhar com sunga, uma basta. Já para mulheres, vale investir em um top e duas tangas confortáveis. Evite modelos apertados e de lacinhos pois o atrito com a mochila pode machucar.

Resumo: Bermuda para homens. Ao menos TOP para mulheres.

Aonde comprar: Sua escolha.

8 – Corta-vento:

Faz frio nos Lençóis Maranhense? A resposta é: depende da época que você for. Como fomos em maios (época que está parando a chuva), a noite ficava bem fresquinho. Mas assim como todo deserto, quando amanhece o calor predomina. De toda forma, você deve levar uma blusa? Lembre que no início do artigo alertamos para levar somente o necessário, por isso a resposta é: você quem sabe. A melhor opção é levar uma jaqueta corta-vento. Ela segura bastante o vento, e não pesa nada para levar na mala. Se você levar um moletom, por exemplo, além de muito volume na mala, não vai usar com muita frequência.

Resumo: Opte por uma jaqueta corta-vento. É leve, não dá volume na mala e segura a onda facilmente.

Aonde comprar: Minha namorada levou uma da The North Face e eu já tinha uma da Element. Mas você encontra na Netshoes, kanui e Centauro tem alguns modelos bem em conta.

9 – Necessaire

Esqueça perfume, maquiagem e outros acessórios para evitar peso na bagagem e liberar espaço para coisas importantes. Vamos pontuar abaixo o que nós levamos e usamos ao longo da travessia.

9.1 Protetor solar

Indispensável. Como a caminhada não é em linha reta, o sol bate de todos os lados do seu corpo. E queima! Apesar de sairmos de madrugada para caminhar, a partir das 9h da manhã o sol começa a queimar. Ele também ajuda no desgaste físico, então o quanto mais você ameniza-lo, melhor.

9.2 Repelente

No meio dos Lençóis não costuma ter muitos insetos, mas nas comunidades que paramos para dormir, tem muita vegetação e os insetos são constantes. Sentimos mais a necessidade de usar repelente na nossa estadia em Queimada dos Britos. Lá tinha muito pernilongo. Sério! Tinha muito pernilongo! É bom garantir um em sua necessaire.

9.3 Manteiga de cacau

Optamos por levar manteiga de cacau por ser um excelente hidratante. Por ser rica em ácidos graxos vegetais ela ajuda a manter a pele e os lábios hidratados. Devido ao calor, a pela desidrata muito. Manteiga de cacau toda a noite em partes prejudicadas foi nossa salvação.

9.4 Pomada Anti-inflamatória

No nosso caso, levamos uma pomada arnica que possui propriedades anti-inflamatórias. Se você, assim como a gente, não está acostumado a andar por bastante tempo, é importante que nos momentos de pausa e descanso passe em partes que mais sente dor. No nosso caso, pé, tornozelo, panturrilha e lombar.

9.5 Produtos para higiene pessoal

Nas paradas que fazemos ao longo da travessia, ninguém fornece esses produtos. Portanto, leve sabonete, shampoo e condicionador (caso use). Porém, não se esqueça de levar pouco peso e volume. Nós despejamos shampoo e condicionador em frascos menores.

Resumo: Leve protetor solar, repelente, hidratante, pomada anti-inflamatória e produtos para higiene pessoal.

Aonde comprar: Supermercados em geral e/ou farmácias. Se preferir comprar online, a Drogaria São Paulo e Drogaria Pacheco fazem bastante promoção desses produtos.

Lenço na cabeça para travessia
Lenço na cabeça para proteger do sol – Lívia Ambariantz
mochila trekking lençois Maranhense
Parte do trajeto na travessia. Repare no vestimento.

10 – Mantimentos:

Apesar de sermos recebido com almoço e janta nas comunidades que paramos para dormir, é importante levar alguns mantimentos para dar aquela reabastecida e aguentar o pique do percurso. Evite besteiras por conta do peso, opte por alimentos ricos em vitaminas, carboidrato e proteína. Lista do que levamos:

Carboidratos em gel, barra de proteína, amendoim, castanha, nozes, óleo de coco, atum ou Sardinha, água, maltodextrina.

PS: Água você consegue reabastecer em cada parada. É importante administrar o uso dela ao longo do caminho porque, acredite, você vai precisar muito se hidratar.

11 – Acessórios:

Para fechar as dicas do que levar para a travessia, existem alguns acessórios que levamos e que foi indispensável. Foram eles:

11.1 Lanterna

Leve lanterna pequena, mas leve. Como iniciamos a caminhada durante a madrugada, é importante iluminar o caminho. Leve uma lanterna que tenha autonomia de pelo menos 4 horas. E se possível, leve lanterna de pilha e compre pilas reservas.

PS: Nas comunidades a única fonte de energia é por gerador. Eles costumam desligar os geradores a partir das 20h. Tentamos carregar nossos celulares e a energia parece não ser suficiente. Não dependa de eletricidade durante a travessia.

11.2 Tornozeleira

Por precaução. Apenas por precaução. Como eu havia rompido o ligamento do tornozelo cerca de dois anos antes da travessia, levei uma tornozeleira e acabei usando grande parte do caminho. Ela ajudou a segurar as dores ao longo do caminho.

11.3 Joelheira

No último dia de travessia, minha namorada começou a sentir dores no joelho esquerdo. A joelheira a ajudou bastante a segurar as dores e terminar o percurso. Se puder/quiser ou se tiver algum histórico de lesões no joelho, leve uma joelheira por precaução.

11.4 Toalha

Durante a travessia o que você mais vai querer fazer depois de algumas centenas de metros caminhando no sol é se jogar numa lagoa (delícia). Nesses casos, não vai querer se enxugar. Aliás, se pudesse, nadaria em todas as lagoas que visse pela frente. Porém, ao chegar nas comunidades, a noite já está mais friozinho e se enxugar acaba sendo essencial. Mas não leve toalha grande por conta do volume. Compre toalhas de microfibra porque é leve e quando dobrada tem o volume de uma cueca.

11.5 Sacola Impermeável

Durante o percurso, atravessamos muitas lagoas para cortar caminho. Em alguns casos, temos que levantar a mochila para cima da cabeça e a água chega até a altura do peito. Além de trechos com chuvas rápidas dependendo da época que você fizer a travessia. Sacolas plásticas é suficiente? Talvez, mas nós optamos por comprar sacola impermeável para proteger nossos celulares, lanternas e máquina fotográfica.

11.6 Bastão de caminhada

Nós não levamos bastão de caminhada mas tivemos a sorte de achar alguns troncos de madeira no meio do caminho. Porém, se soubéssemos como faz diferença, teríamos comprado antes. Leve um bastão de caminhada. Isso vai ajudar durante todo o percurso.

Resumo: Leve lanterna, toalha, sacola impermeável e bastão de caminhada. Tornozeleira e joelheira é opcional.

Aonde comprar: Você encontra tudo isso em muitos lugares, mas como fizemos toda a compra na Decathlon, recomendamos ir até a loja ou comprar online.

Esperamos que tenha uma boa travessia. Acredite: será uma das melhores experiências da sua vida. Se você já fez a travessia, nos conte como foi. Levou algo diferente de nós? Comente para ajudar os próximos aventureiros.

Se optar comprar na Decathlon como nós fizemos, a Eu Amo Cupons oferece cupons e promoções da Decathlon pra você economizar em suas compras online.

Comentários

comments

Publicitário e entusiasta em decoração, arquitetura e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top